22.8.09

Mariana

De todas as minhas alegrias, ocê é a maior e a mais bonita. Acredito que ocê é um presente Divino que chegou quando eu mais precisava. Não tive nem tempo de olhar pras minhas feridas, pois tinha você pra cuidar. Foi assim que elas cicatrizaram, sem merthiolate nem band-aid. E os dias clarearam. Era ocê botando mais tons no azul do meu céu.
Agora, vejo ocê crescida, cada dia mais parecida comigo: nos pequenos gestos, na risada engraçada, no jeito meio torto de andar. E isso me faz um bem enorme. Coração não cabe no peito, tamanho contentamento. E os óios sempre prestes a chorar, porque sei que ocê, apesar de pequena, carrega uma tempestade aí dentro. Nada fácil pra quem tem apenas 6 anos. Mas sei, também, que ocê traz na algibeira sentimento grande e vontade forte. Ama tanto que chora. Segue rindo porque aprendeu desde cedo as reviravoltas que a vida dá. E inventa tuas próprias histórias com final feliz, porque sabe que a alma sempre se pode costurar. Remenda, borda, costura, alinhava. Tece a vida com fios de ouro e seda. Já nasceu tecelã.

Um comentário:

Anah F.S. disse...

Não tive nem tempo de olhar pras minhas feridas, pois tinha você pra cuidar. Foi assim que elas cicatrizaram, sem merthiolate nem band-aid.

Simplesmente mágico!