31.7.09

co-lo-ri-da

Desfiou a barra mal costurada. Então ela borda um mar azul na saia branca, pra disfarçar o remendo. Nas mãos, só desejos da alma. Nos olhos, estrelas de mil pontas. Depois vai comer jujubas. Pra ficar com aquele gosto de sonho na boca. Enquanto desenha o nome dele no vidro embaçado, até sentir cócegas na alma. E soltar suspiros de felicidade. Pra depois sonhar grande. E acordar colorida.

8 comentários:

Márcia Leite disse...

Que lindo é aqui!

:)

isabella M. disse...

foi uma gracinha o post *-*
haha

Ni ... disse...

Você escreve com uma delicadeza que aquece...

Beijo e mais beijos...

Noemyr disse...

Que coisa mais linda, Cris...
Delicadeza demais nessa alma...
=)
Beijos :*

Gabriela M. disse...

coisa de amores, né?

Paloma Flores disse...

Lindo, lindo, lindo!
E muito delicado, também.

Dani Cabrera disse...

Adorei!


PS.: No final fez consquinhas na alma! rs

Dani disse...

ahh, jujubas... :)